terça-feira, 20 de novembro de 2012

Curitiba à francesa

video

Esta interessante história "curitibana" está circulando por e-mail:

"Monsieur le consul à Curitiba
O médico curitibano Paulo Furtado tem em mãos um documento de muito valor histórico e cultural para a cidade. Trata-se da partitura original da canção "Monsieur Le Consul à Curityba", ganhadora do primeiro Grande Prêmio da Canção Francesa, de 1950. A descoberta foi feita em 15 de junho de 1964, pelo tio de Paulo, o dentista curitibano Arlindo Furtado, hoje residente no Rio de Janeiro. A intenção dos dois é doar o registro a um museu local para que todos os curitibanos tenham acesso a parte dessa história, de 62 anos, praticamente desconhecida.
Como conta o médico, na década de 60 o tio, graduado em odontologia, foi a Paris para fazer uma especialização. Os colegas do instituto onde Arlindo estudava na França sabiam que ele era de Curitiba e certa vez, em uma brincadeira, perguntaram se ele não seria o cônsul de Curitiba. Foi assim que ele ficou sabendo da história dessa música, premiada no grande Prêmio da França, de 1950, no cassino da cidade de Deauville, norte de Paris. Curioso, ele foi atrás e percorreu os Bouquinists (espécie de quiosques de livros e discos antigos) nas margens do Rio Sena, até que encontrou a partitura original e o disco, conta Paulo.
A canção tem a música assinada por Marc Hevral e a letra de Fernand Vimont e Henry Le Marchand. A mesma já foi regravada por, pelo menos, outros quatros artistas e gravadoras diferentes. Classificada como um samba lento, a letra da canção, em resumo, fala de alguém que está no Brasil em uma cidade pequena e charmosa, um canto tranquilo onde a vida é doce e que se chama Curitiba. Em cada linha da partitura, é descrita como vive bem a pessoa que, na música, é chamada de senhor cônsul de Curitiba.
O cônsul de que fala a canção era o cônsul da Inglaterra em Curitiba Blas Gomm que recebeu em sua casa o autor da canção. A casa é aquela tombada pelo Patrimônio e que foi removida do seu local original e o grande terreno naquele tempo, todo belamente ajardinado de que fala a canção é o local onde está atualmente o shopping center na avenida do batel."

domingo, 30 de setembro de 2012

Tecnologia



E agora as redes sociais mataram os blogs...

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Curitiba, 1953

 
Um casamento, três dias de festa... o que aconteceu com essa tradição? Mas fiquei com pena da noiva.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Adianta pedir?

Isso está num tapume ao lado da Igreja das Mercês onde está sendo construída uma concessionária Honda. Mas já foi pichado, infelizmente.
Colaboração da amiga Bete.

Aniversário

Para registro: nascido em 30 de setembro de 2008, este blog comemora hoje seu terceiro aniversário.

Devagar e sempre, ficou meio abandonado durante todo o outono e o inverno porque, Curitiba, sabem como é.

Mesmo assim, o contador lá no fim da página marca quase 15 mil acessos.

Valeu!

domingo, 27 de março de 2011

Outono

Parque Tingüi em Curitiba, numa das primeiras manhãs deste outono (23/03), um raro dia de sol nos últimos tempos.
Fotos: Yassin Taha




 

 

domingo, 20 de fevereiro de 2011

domingo, 23 de janeiro de 2011

Cores!




Foz do Iguaçu, Paraná, Parque das Aves, Dezembro/2010.
Fotos: Cris, Fred.

Na Garganta do Diabo!



Cataratas do Iguaçu, dezembro/2010.
Fotos: Cris.

Toledo, Paraná



Lago Municipal, e Tucunarés no Aquário Municipal. Dezembro/2010.
Fotos: Cris.

domingo, 28 de novembro de 2010

Sinal dos tempos

Quando eu tinha uns dez anos, domingo à tarde ia ao cinema ver  um bangue-bangue e depois ia com os amigos brincar de "farwest".

Adivinha do que a rapaziada tá gostando de brincar nestes dias tumultuados?



Passeio ao litoral

Baía de Antonina:

Porto de Cima, à sombra do conjunto Marumbi:



Fotos: Cris e Nando.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Chicote de Fogo

Superdiversão no último fim de semana, programa "criança não paga":


Conforme a wikipédia: FireWhip é uma das montanhas russas mais radicais do Brasil!

Extensão: 689 metros.
Altura: 33,3 metros.
Inversões: 5.
Velocidade: 80 Km/h.
Duração: 1:36.
Força G: 4,5 g.
FireWhip é o nome de uma montanha russa do parque de diversões catarinense Beto Carrero World.

FireWhip é a primeira montanha russa invertida do Brasil. Inaugurada em 28 de Dezembro de 2008, como parte das comemorações dos 17 anos do parque, a atração é um modelo SLC (Suspending Looping Coaster) Standart fabricada pela empresa holandesa Vekoma.

FireWhip além de significar muito no setor de entretenimento do país, por ser a primeira montanha russa brasileira desse design, possui em seu histórico de construção, números que impressionam: Toda a construção e os testes duraram mais de 4 meses. Foram gastos 1 navio para o transporte, que durou 50 dias, (já que a FireWhip é uma atração relocada do parque japonês Suzuka Circuit, onde se chamava Blackout) e 232 carretas para o transporte das peças do Porto de Navegantes  para o parque. 700 toneladas de metal, 3.500 toneladas de concreto para as fundações, 15 mil toneladas de pedras para a tematização (que remete ao eterno e saudoso cowboy brasileiro Beto Carrero e seu chicote - FireWhip, do inglês, Chicote de Fogo- e à temáticas radicais e country). A FireWhip está na área temática 'Aventura Radical' e , sem dúvida, é a atração mais procurada do parque. São dois trens de 20 passageiros, 1040 visitantes por hora e filas demasiadamente grandes.

Fotos: Cris/Nando

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Politizado

Aproveitamos o feriado de hoje e fomos em família almoçar o que as crianças mais gostam, costela do Nick's, no Alto da XV. 

Sendo feriado, pedi uma Serramalte, cerveja especial que eles costumavam ter, mas que anda em falta já há algum tempo.
-- Hoje não temos Serramalte, comunica o garçom.
Ao que o meu moleque de 7 anos emenda:
-- Vai ver que o Lula proibiu. Então, tem Dilma-malte?

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Dois anos

Para registro: às 17h50 de 30 de setembro de 2008 eu apertava pela primeira vez no "publicar postagem", e nascia este blog, sem maiores pretensões.

Anda meio abandonado pelo editor nestes últimos meses, que infelizmente não vive disto. Mas aparentemente não está abandonado pelos visitantes: o contador do final da página já mostra, surpreendentemente, mais de 11 mil acessos.

Espero, mas não prometo, conseguir voltar a postar tanto quanto no primeiro ano. Se não der, pelo menos este de-vez-em-quandário ficará por aqui, com uma ou outra postagem, à espera de sua sempre bem-vinda visita, nem que seja para linkar nos blogs e sites indicados aí ao lado esquerdo.

Obrigado, Amigos.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Onde a coruja faz o ninho...

Em algum lugar perto de Curitiba.
Foto: Fred.
Meados de junho.
.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Fresta


Curitiba, agora há pouco.
Foto: Nando.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Absurdo

A senhorinha de 70 e mais anos conta à amiga, no ônibus: "veja o absurdo, agora fui desligada do plano de saúde, porque fiz muitos abortos... Minha filha está indignada, será que eles pensam que ela ainda vai ter um irmãozinho???"
-- Mas, abortos?? pergunta a amiga.
-- Sim, eu fiz mesmo. Mas foi em 1962!!! Qual o risco que eles correm agora? E pior, paguei sete meses do plano, não fiz sequer uma consulta, e não querem me devolver o dinheiro! Minha filha já está indo pro Juizado...

-- x --

Prescrição é, a muito grosso modo, um instituto do Estado Democrático de Direito que restringe no tempo a possibilidade de o Estado -- e somente o Estado -- punir quem comete um crime.

A Constituição brasileira somente estabelece dois crimes como sendo imprescritíveis, isto é, que podem vir a ser punidos independentemente do tempo que tenha passado desde que ocorreram. A saber, "racismo" e "ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático". Todos os outros crimes prescrevem depois de algum tempo, conforme o caso. A partir de então, é como se não tivessem ocorrido.

Para o aborto, nas circunstâncias em que for considerado crime (pois há casos em que não é), há decisões judiciais estabelecendo a prescrição após oito anos.

-- x --

Acho que ouvi a senhorinha mencionar Clinipão, ou something like that.
.

Sexta-feira 13, na contramão


Quem disse que sexta-feira 13 é só de mau agouro?

O Altavolt na Contramão, blog há muito tempo linkado na coluna aí da esquerda, está de aniversário amanhã. Recomendo: vale conhecer a verve do Alta na abordagem de temas que seguem a linha do primeiro post, há dois anos: os grotescos que assolam o Brasil (e não são poucos).